Situação do mercado de afiliação brasileiro

Este artigo faz parte da série Tudo sobre Afiliados, uma iniciativa do Country Manager do programa de afiliados Netaffiliation Brasil, Ixan Russi, em parceria com o Programa de Afiliados.

Antes de continuar lendo esse artigo, quero te fazer uma pergunta. Você já pensou em criar um negócio lucrativo na internet, começando do zero, sem ter nenhuma experiência e faturar um extra de 50 a 100 reais por dia? Então clique aqui e assista ao meu vídeo.

A situação do mercado de afiliação brasileiro atualmente não é das melhores, definitivamente ainda há muito o que evoluir, tanto por parte de nós (publishers) como por parte das redes de afiliados. Não estou aqui querendo generalizar, claro que existem suas exceções, tanto há publishers de alto nível que sabem trabalhar e gerar conversões com as redes como também há redes da mais alta competência. Mas de um modo geral, atualmente a situação é triste e temos muito trabalho pela frente para mudar isto, ambos os lados precisam evoluir e isto só acontecerá  com um trabalho conjunto.
Afiliados Brasil

Antes de continuar lendo esse artigo, quero te fazer uma pergunta. Você já pensou em criar um negócio lucrativo na internet, começando do zero, sem ter nenhuma experiência e faturar um extra de 50 a 100 reais por dia? Então clique aqui e assista ao meu vídeo.

É comum ver pela internet muitos webmasters e blogueiros reclamando das redes de afiliação. São as mais variadas reclamações, desde atrasos nos pagamentos, banners que não convertem, usuários banidos sem receber seu dinheiro e muito mais. Isto em parte é realmente culpa de redes de baixa qualidade, mas por outro lado é falta de o afiliado se informar sobre as redes antes de se cadastrar e começar a veicular suas campanhas, afinal informações não faltam!

A situação do mercado de afiliação brasileiro está problemática sim, porém evoluindo. Aos poucos estão chegando ao Brasil ótimas redes que já fizeram seus nomes na Europa, como por exemplo a Netaffiliation e Zanox, o que melhora um pouco a situação. Mesmo com isso, o afiliado do Brasil precisa evoluir e pensar mais em conversão e menos em clique.

Em que os afiliados brasileiros podem melhorar

Como afiliado não basta ficar reclamando das empresas de baixa qualidade, é preciso trabalhar na qualidade do próprio desempenho para aí sim poder se tornar mais exigente com relação às e campanhas que irá veicular em seu blog, afinal reclamar que uma rede não converte é fácil, mas de que isso adianta se seu blog converte manos ainda?

Uma grande verdade é que o afiliado brasileiro está mau acostumado. Se habituou a simplesmente colocar os banners no blog e ficar esperando o dinheiro aparecer, não está acostumado a gerar conversões através de estratégias diferentes de simplesmente criar artigos para satisfazer ao Google AdSense ao invés das campanhas de afiliação que podem gerar muito mais lucro.

Entre diversos aspectos a serem “lapidados” no afiliado brasileiro os que considero mais urgentes são:

  • Aprender a criar landing pages que convertem. A maioria dos blogs nem mesmo possúi este tipo de estratégia, alguns que possuem não tem boas páginas, a maior parte está com falhas que reduzem a conversão.
  • Fazer e-mail marketing. O afiliado brasileiro praticamente não faz e-mail marketing e quando faz não obtem bons resultados por não estar sabendo utilizar listas de e-mail segmentadas, que levam tempo e dão trabalho para serem feitas. Isso porque é necessário utilizar formulários de subscrição mais detalhados onde além do e-mail as pessoas também adicionem informações como idade, preferência e demais informações que possam ser úteis. É possível que você pense: “mas utilizando mais de um campo o leitor não vai subscrever”. Porém, é através de informações detalhadas que se pode atingir o leitor em seu “ponto fraco”.
  • Passar a ver seu blog como um negócio online também é algo que poderá ajudar bastante, pois desta forma notará a necessidade de fazer certos investimentos, afinal qualquer negócio precisa de investimentos e seu blog não é diferente. Se quer resultados é preciso investir! E não estou falando apenas em dinheiro, mas em dedicação. No final das contas isso é o que mais conta.

Em que as redes de afiliação podem melhorar no Brasil

Como o assunto é a situação do mercado de afiliação brasileiro é fundamental observar também as redes de afiliados no Brasil, afinal há muito o que melhorar nelas também. Mesmo as que já são reconhecidas como de ótima qualidade poderiam fazer melhorias como por exemplo dar um maior suporte aos novos usuários, isto os ajudaria a converter mais enquanto que a própria rede lucraria. Assim, se o publisher lucra a rede também lucra!

Mais respeito para com os usuários é fundamental. Há redes que oferecem valores absurdos, com isto quem perde não é apenas o afiliado que se sujeita a receber tão pouco, mas a rede pois os afiliados mais experientes (que converteriam muito mais) não aceitam pagamentos muito abaixo da média. Seria um trabalho onde as redes teriam que trabalhar junto aos anunciantes estipulando valores mínimos de comissão para garantir inclusive que o anunciante tenha bons retornos com sua campanha.

Outra questão séria nas grandes e médias redes é o tempo de cookie. Algumas campanhas possuem um prazo muito curto de cookie, desta forma o publisher trabalha para divulgar as campanhas do anunciante, gera a conversão mas não recebe sua comissão pois o cookie já não é mais válido. Isto é um absurdo, pois todos sabemos que não é nada frequente uma pessoa comprar de forma imediata. Há um tempo entre o primeiro contato e a compra, que deve ser observado. Parte da solução para isto também deve partir do afiliado brasileiro que precisa estar mais atento a isto antes de veicular campanhas.

Um bom exemplo disso pode ser visto no programa de afiliados da Amazon que possúi cookies de 40 dias. Quem sabe com a chegada da Amazon ao Brasil não teremos aí um novo programa de afiliação para fazer frente a outros com cookies menores?

Frente a tudo isto é importante apenas ressaltar que não estou criticando nem os afiliados nem as redes de afiliação, apenas estou apontando que se pretendemos ter aqui no Brasil um mercado de afiliação tão promissor quanto o que já existe em outros países há muito para ser feito tanto por nós quanto pelas redes que atuam no Brasil.

Fique Atualizado!

Insira o seu endereço de email abaixo para receber gratuitamente as atualizações do blog!

Mais artigos dessa série

Este artigo faz parte da série Tudo sobre Afiliados, a maior série do gênero no Brasil. Acompanhe nossas atualizações pelo Facebook e por email:

Antes de continuar lendo esse artigo, quero te fazer uma pergunta. Você já pensou em criar um negócio lucrativo na internet, começando do zero, sem ter nenhuma experiência e faturar um extra de 50 a 100 reais por dia? Então clique aqui e assista ao meu vídeo.

Veja os artigos publicados nessa série:

No Responses

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *