Como criar uma landing page para blog que realmente converte

As landing pages são páginas criadas para vender um produto ou serviço. São elas que convencerão os leitores a retirar seu cartão de crédito de dentro da carteira e usar. Levando para o nosso mundo, de afiliados, são as landing pages que farão com que o leitor se convença de que ele precisa clicar, se cadastrar ou comprar. A grande questão é: como criar uma landing page que converta visitantes em compradores (que afinal darão lucro para nós, afiliados)?

Antes de continuar lendo esse artigo, quero te fazer uma pergunta. Você já pensou em criar um negócio lucrativo na internet, começando do zero, sem ter nenhuma experiência e faturar um extra de 50 a 100 reais por dia? Então clique aqui e assista ao meu vídeo.

Sempre que visito sites e blogs, normalmente recém criados, noto que a maioria dos blogueiros simplesmente promovem os banners, links e popups sem nenhum suporte extra. Ou seja, simplesmente incluem os códigos na barra lateral ou distribuem os links no meio do texto. Dessa forma o leitor sempre é levado para uma página externa, mas não estará convencido de que essa é a melhor opção para ele. O leitor não estará 100% certo de que precisa se cadastrar ou comprar um produto.

A landing page serve para mostrar ao cliente que aquela é a melhor opção para ele. Dessa forma, antes do leitor clicar no anúncio ele conhecerá todos os benefícios e ficará tentado a fazer o que foi sugerido. O que fazemos é simplesmente convencê-lo de que o produto é bom, antes mesmo de ele ir até a página de cadastro ou compra. Resumidamente, essa é a idéia de uma landing page.

A anatomia perfeita de uma landing page

Existem vários “estudos” mostrando como deve ser o posicionamento dos elementos de uma landing page e qual é o papel das cores nas conversões. Antes de você pensar em criar uma página de conversão é muito importante entender esses detalhes. Veja um artigo (em inglês) muito bom sobre a landing page ideal:

A página de conversão abaixo é de uma campanha de promoção do Firefox 3:

Landing Page Firefox

Note que na langing page acima a Mozilla fez uma chamada incrível para o Firefox 3. Em poucas palavras a empresa consegue descrever em que sentido o Firefox 3 é melhor do que o Internet Explorer e em seguida cria um link para que o usuário possa trocar o IE pelo Firefox. Logo abaixo apresenta mais um botão para download e algumas dicas para trocar os navegadores. Em todos os links é possível baixar o novo Firefox. A página de dicas também tem diversos links distrubuídos para que o leitor possa fazer download.

Note que a idéia aqui é prender o usuário de tal forma que ele não tenha nenhum caminho a seguir a não ser baixar o novo Firefox 3.

Landing pages para blogs VS Landing pages para sites

Existem algumas diferênças entre criar uma landing page para blogs e criar uma landing page para sites comerciais. O principal ponto é o fato de que nos sites comerciais o visitante vai em busca de um produto ou serviço. Isso significa que ele já está a um passo de gastar. Por outro lado, nos blogs, o visitante busca por informações úteis e nem sempre está disposto a clicar em um link, muito menos gastar dinheiro.

Entender essa diferênça é essencial para que se possa fazer mais conversões através das landing pages. Em uma página de conversão para sites comerciais, como é o caso do artigo a anatomia de uma landing page perfeita, é preciso mostrar a todo momento o caminho a ser seguido da maneira mais intuitiva possível. Por isso é ideal colocar imagens, botões coloridos bem destacados, texto em tom mais claro, etc. Já em um blog o essencial é ocultar o tom de propaganda, pois é justamente isso que o leitor não deseja. Por isso o trabalho deve se concentrar em alguns pontos fundamentais: a imagem, a facilidade de leitura, os gatilhos psicológicos e o texto.

O maior desafio é criar landing pages para blogs, onde é preciso utilizar diversas técnicas para levar o leitor ao clique. Esse conjunto de técnicas é chamado de Copywrite.

A técnica desconhecida do Copywrite

A técnica Copywrite leva em consideração a maneira como se escreve um texto e quais palavras utiliza para que o leitor tenha tanta confiança a ponto de clicar em um link promocional. O importante nessa técnica é não deixar transparecer que o texto trata-se de um anúncio, mas sim de um artigo, ou parágrafo, informativo.

É muito difícil encontrar pessoas que sejam excelentes escritoras, principalmente em blogs. Eu mesmo me considero mediano quando comparado com alguns grandes blogueiros da internet. Mesmo assim é possível criar um texto que seja simples e que converta muito.

O primeiro ponto importante dessa técnica é conhecer os pontos fortes e fracos do produto ou serviço que está a oferecer. Dessa forma, ao longo de um texto você poderá utilizar gatilhos psicológicos que levarão o visitante a clicar e a conhecer o produto, serviço ou afiliado que está promovendo. Logo adiante vou passar um exemplo detalhado.

O segundo ponto é a velocidade com que o texto avança. Para convencer um visitante a se cadastrar no Mercado Livre, por exemplo, e comprar um computador, primeiramente é preciso dar uma introdução sobre credibilidade da empresa (ponto forte), em seguida comentar sobre os benefícios de se comprar nessa empresa (ponto forte), comentar sobre a opinião dos clientes (pontos fortes e fracos), falar sobre o computador (pontos fortes) e finalizar com um motivo pelo qual o leitor sinta que não encontrará uma oferta igual. Veja um exemplo da joalheria BigBen: “Você encontrará muitos produtos baratos por ai, mas não com a garantia vitalícia dos produtos da BigBen”. Embora tenha citado alguns pontos negativos essa frase fará com que eles sejam esquecidos.

O terceiro ponto são os gatilhos psicológicos. Além de escrever um texto que convença o leitor aos poucos, é preciso impressioná-lo utilizando palavras-chave que o façam perceber que se trata de algo extraordinário. O melhor exemplo que temos é o das Casas Bahia: “Só amanhã nas Casas Bahia: promoção imperdível de móveis com entrada para 120 dias. “

Esses são 3 pontos básicos do Copywrite, mas que você pode usar da maneira como desejar. Caso não queira criar um artigo falando de um produto, talvés queira encaixar um gatilho psicológico ligado a um ponto positido do produto ou serviço que está promovendo. Comumente fazemos isso quando escrevemos textos sobre apostas online e utilizamos gatilhos psicológicos (em forma de links) que chamem a atenção do leitor e ao mesmo tempo mostrem um benefício. Por exemplo: “a BetClic oferece um bonus de 40 Reais aos apostadores”.

Os níveis de dificuldade na conversão

Existem muitos níveis de dificuldade nas conversões. Em alguns casos é extremamente simples converter enquanto que em outros tudo que o se faz parece não dar resultado. Nesse caso é importante considerar o nível de confiança que o leitor deve ter em seu trabalho, ou no que você falou.

Para vender um produto é necessário criar um texto longo, de até 1000 palavras, para poder apresentar todos os benefícios. Mas se o objetivo é apenas conseguir alguns cadastros ou capturar emails não é necessário mais do que um parágrafo bem escrito e alguns gatilhos psicológicos. Isso é o que mais encontramos nos grandes blogs. No meio de um texto o blogueiro fala de um produto, coloca um ou dois pontos positivos e um link (gatilho psicológico). Se o parágrafo aguçar a curiosidade do leitor significa que a “propaganda” funcionou.

Uma atenção deve ser tomada. Caso o objetivo seja conseguir cadastros gratúitos para sua newsletter, por exemplo, o visitante estara relutante caso:

  • Não veja nenhum benefício;
  • Suspeitar que você quer apenas aumentar sua lista para enviar spam.

O primeiro parágrafo é o que realmente converte

Agora que você já entendeu como funciona a landing page e conheceu algumas técnicas de Copywrite vamos para o último e mais importante ponto: o primeiro parágrafo. É nele que temos a maior taxa de leitura de um blog. Praticamente todas as pessoas lêem o primeiro parágrafo para saber do que o artigo se trata.

Considerando que você é blogueiro e cria diversos artigos é praticamente uma regra que você tenha um, e somente um, gatilho psicológico no primeiro parágrafo. Esse gatilho pode ser feito utilizando um link, porém esse link deve seguir algumas regras:

  • Evite negritar frases ou criar mais links ao redor desse link gatilho. Isso garante que a visibilidade será total.
  • Crie o parágrafo com no máximo 100 palavras e inclua o link gatilho no meio do texto.
  • O link gatilho deve ser formado por um texto extremamente chamativo, como: “comissões em dobro”, “bonus de R$40,00”, “desconto de 80%”, “cadastro grátis”, etc.

Um exemplo prático

Landing Page Public Idées

Note que a landing page da Public Idées segue exatamente o modelo para blogs. Os primeiros dois parágrafos são dispostos em colunas para facilitar a leitura. O que se destaca nesses parágrafos são os pontos positivos da empresa e os links, um inclusive com a chamada “bônus de 20 Euros”. Logo abaixo tem uma imagem para reforçar o ponto mais chamativo que é o bônus. Em seguida a área Mais Informações com links para a Public Idées e para a análise da empresa (onde são distribuídos mais links). E ao final uma chamada para que o leitor se cadastre e ganhe dinheiro.

Como você pode notar essa é uma página simples e clara, com informações e links dispostos de forma objetiva. A idéia é que você possa utilizar essas técnicas tanto para pequenos parágrafos quanto para landing pages criadas do zero.

Essas são apenas algumas técnicas que podemos utilizar para converter nossos leitores em consumidores. Se você já faz isso ou faz algo diferente em seu blog, deixe seu comentário.

Comments
  1. Plano de Fundo | Responder
  2. John Silva | Responder
    • chipak | Responder
  3. Tiago | Responder
    • chipak | Responder
  4. Diego | Responder
    • chipak | Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *